Nutrição Clínica

HGT investe na melhoria alimentar dos usuários com dificuldades de engolir

Esse problema é uma alteração na deglutição e pode ser considerada uma doença de base podendo acometer qualquer parte do trato digestivo desde a boca até o estômago. Além de ser uma alteração, a disfagia pode ser um sintoma comum de várias doenças.

Proporcionar bem estar, evolução do estado clínico, evitar engasgo, broncoaspiração de alimentos e até pneumonia. São alguns dos principais objetivos da adaptação da consistência de alimentos servidos à pacientes internados no Hospital Geral de Tailândia (HGT) com dificuldade de mastigar e engolir alimentos (disfagia ).

A preocupação com a produção alimentar aos pacientes com esse problema, levou a nutricionista Clínica da Unidade hospitalar, Patrícia Manfredi contar com o apoio do profissional de Fonaudiologia do HGT a capacitar a equipe do Serviço de Nutrição e Dietética para a preparação da consistência dos alimentos de acordo com a avaliação do fono e da forma ideal para cada necessidade do usuário.

“Os públicos alvos são as nutricionistas e as copeiras para obter a forma eficaz e mais segura da consistência alimentar garantindo todos os nutrientes necessários. As dietas são elaboradas considerando o estado nutricional e fisiológico das pessoas, e em situações hospitalares, devem estar adequadas ao estado clínico do paciente, além de proporcionar melhoria na sua qualidade de vida”, destacou Manfredi.

Esses cuidados estão sendo repassados com a orientação da fonoaudióloga, Deriane Pascoal Flores, que prioriza uma alimentação nutritiva e sem risco de broncoaspiracao para o paciente. “A produção é realizada conforme as manifestações clínicas e limitações que o paciente apresenta. As consistências são adaptadas conforme a disfagia apresentada”, observou.

Esse problema é uma alteração na deglutição e pode ser considerada uma doença de base podendo acometer qualquer parte do trato digestivo desde a boca até o estômago. Além de ser uma alteração, a disfagia pode ser um sintoma comum de várias doenças.

Por isso, a nutricionista Clínica do HGT destaca a importância na produção das consistências da alimentação servida a esses pacientes. “As copeiras precisam estar atentas nas consistências definidas pela fonoaudióloga, porque qualquer inadequação pode causar risco ao usuário , que pode broncoaspirar o alimento e desenvolver uma pneumonia broncoaspirativa”, alertou.

A prescrição da consistência ideal para cada caso tem o intuito de preservar o estado nutricional do paciente, por ter um papel co-terapêutico em doenças crônicas e agudas. “O cuidado do setor SND estende-se ainda ao cozimento correto dos alimentos, consistências homogêneas para  liquidificar as refeições. Em alguns casos é necessário, inclusive,  coar a pasta. Há ainda um espessante usado em casos de pacientes que não podem ingerir líquidos, sendo necessário "engrossar" a água”, explicou Patrícia.

Durante as terapias, a profissional de fono é muito importante para auxiliar com manobras para engolir e evitar que resíduos de alimentos sejam bronco aspirados. Por isso, os alimentos devem ser ingeridos em forma de purê, líquidos mais grossos, desfiados ou amassados com um garfo.

Serviço: O HGT é uma unidade hospitalar do Governo do Estado com gerenciamento Secretaria de Estado de Saúde Pública e 100% SUS. A unidade fica na Avenida Florianópolis, s/n, no Bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752-3121.

Comentários