Dia do Gordo

Data de 10 de setembro é dedicada a combater gordofobia

Até na escolha das palavras e expressões é possível demonstrar respeito e conscientizar amigos para conviver melhor com todo mundo, seja qual for o peso dessa pessoa

Com o objetivo de tornar conscientes as pessoas que desrespeitam quem está acima do peso, o dia 10 de setembro é uma data para discussão, reflexão e um convite à empatia. Especialmente em uma época em que o número de pessoas com sobrepeso têm aumentado no Brasil. Segundo dados levantados em julho deste ano pela Organização Mundial de Saúde (OMS), um em cada cinco brasileiros é obeso. Este número, porém, está estável desde 2015. A má notícia é que mais da metade da população sofre com sobrepeso.

O aumento de peso desencadeia diversas doenças, como diabetes, hipertensão, problemas nas articulações, entre outras. Mas muitas vezes esse sobrepeso é reflexo de outras enfermidades, especialmente psicológicas. Boa parte das pessoas ansiosas e depressivas também estão acima do peso. Uns adquirem a obesidade após tratamento para esses problemas psicológicos. E geralmente fazem o uso de medicamentos fortes, que contribuem no ganho de alguns quilos. 

É aí que entra o convite à reflexão e empatia neste Dia do Gordo. Você já parou para pensar que aquele seu vizinho que está com sobrepeso talvez não esteja assim simplesmente porque come demais, mas porque sofre de outros males e, por conta de medicação, não consegue emagrecer? Pois bem, pense nisso para não correr o risco de cometer a gordofobia, que é o ato de julgar uma pessoa gorda como alguém inferior, desprezível ou repugnante.  O cuidado inclui também o vocabulário. Algumas expressões devem ser abandonadas, para garantir um relacionamento respeitoso com quem tem mais quilos que você.

“Estou enorme de gorda”, por exemplo. É uma frase geralmente dita por pessoas magras que ganharam alguns quilos, mas enfatiza esse ganho de peso com repúdio. Dizer quem alguém é fofinho ou cheinho, usando o diminutivo para mascarar um possível preconceito ou achando quye assim fica mais carinhoso pode ser uma armadilha. Gordo é gordo: é uma característica física, não é xingamento nem palavrão, a não ser que seja usado com essa conotação.

Uma das pérolas dentre essas expressões agressivas é dizer que "fulano ou fulana é lindo ou linda de rosto", como se a beleza facial fosse uma compensação para o fato de ser gordo ou gorda e isto fosse deplorável.  A expressão "olho gordo" também pega mal porque relaciona sobrepeso com inveja.       

Portanto, um pouco mais de cuidado na escolha das palavras e expressões ajudam muito não só no próprio relacionamento, como n concientização da sociedade, para que todos convivam bem com as diferenças.  

Coment√°rios